Uma visão Homeopática da dismenorreia por Repertorização cruzada

Os Drs. Rajeev Saxena, Sonal Sinha, Pooja Jain e Seema Gupta usam a repertorização cruzada para identificar remédios de alta probabilidade para dismenorreia. Os repertórios de Boericke, Murphy, Phatak, Clarke, Kent e síntese de Schroyens foram consultados.

Resumo: a dismenorreia é a queixa ginecológica mais comum e a principal causa de absentismo escolar ou profissional de curta duração recorrente entre adolescentes e adultos jovens. É definida como fluxo menstrual difícil ou menstruação dolorosa de origem uterina e comumente dividida em duas categorias baseadas na fisiopatologia que é primária e secundária. A dismenorreia primária normalmente começa durante a adolescência e não é devido a qualquer doença pélvica. Distingue-se da dismenorreia secundária, que é incomum durante a adolescência e resulta da patologia dos órgãos pélvicos. Este é um artigo sobre dismenorreia focando na classificação, etiologia, tipo clínico e medicamentos homeopáticos relacionados a várias rubricas em diferentes repertórios por repertorização cruzada.

Palavras-chave: dismenorreia-primária e secundária, Homoeopatia, repertorização cruzada, medicamentos terapêuticos.

Introdução: os ciclos menstruais normais estão frequentemente associados a menstruação difícil e dolorosa conhecida como dismenorreia. O termo dismenorreia é derivado das palavras gregas dis-significando difícil / doloroso / anormal, meno – significado mês, e rrhea significado fluxo.(1) Pode afectar mais de 50% das mulheres menstruadas e a sua prevalência notificada tem sido altamente variável (por exemplo, 45-95%). A gestão ideal deste sintoma depende de uma compreensão da causa subjacente.(2)

 

Classificação: existem dois tipos de dismenorreia:

A) dismenorreia primária/ idiopática/ verdadeira: a dor é de origem uterina e está directamente ligada à menstruação, mas sem dor pélvica visível geralmente ocorre no primeiro dia (dismenorreia espasmódica).(3) normalmente ocorre nos primeiros anos após a menarche e afeta até 50% das fêmeas pós-púberes. (2)
B) dismenorreia Secundária: dor associada à patologia uterina / pélvica(3), Como é observado em mulheres com endometriose ou inflamatório pélvico crónico, é mais frequentemente observada em mulheres com idades compreendidas entre os 30 e os 45 anos(2). Pode continuar durante todo o fluxo / congestivo, ou seja, pior pré-menstrual e aliviado durante o fluxo. (3)

Etiologia:

Os factores de risco para a dismenorreia primária incluem os seguintes::

Idade precoce em menarche (<12 anos)
Nuliparidade
Fluxo menstrual pesado ou prolongado
Smoking
História familiar positiva
Obesidade (2)

Os factores de risco para dismenorreia secundária incluem os seguintes: :

Produção excessiva de prostaglandinas ou contracções uterinas hipertónicas secundárias a obstrução cervical, massa intra-uterina ou pressão do corpo estranho. Uma causa definitiva pode ser encontrada. As causas mais comuns são::

Hímen Imperforate
Septo vaginal transversal
Estenose Cervical
Anomalias uterinas
Sinéquias intra-uterinas
Pólipos do endométrio
Dispositivos intra-uterinos
Leiomiomas uterinos
Adenomiose
Síndrome de congestão pélvica (3)
Leiomyomata (fibróides)
IDENTIFICACAO
Abcesso Tubo-ovárico
Torção ovárica
Endometriose (2)

Características clínicas:

Dismenorreia primária–

As características clínicas da dismenorreia primária incluem::

A dor começa algumas horas ou logo após o início do período menstrual e pode durar até 48-72
Dor nas costas lombosacrais supra-púbicas, dor que irradia para a parte anterior da
Colicky in (3)
Indicacao-

Vital Normal
Não abdominal
Normal pélvico(3)
Dismenorreia Secundária:

O seguinte pode indicar dismenorreia secundária :

Dismenorreia com início nos 20 ou 30 anos, após ciclos relativamente indolor anteriores
Fluxo menstrual pesado ou hemorragia irregular
Dismenorreia que ocorre durante o primeiro ou segundo ciclos após menarche
Anomalia pélvica com exame físico
Resposta deficiente aos fármacos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) ou aos contraceptivos orais (Aro)
Infertilidade
Dispareunia
Corrimento Vaginal.(2)
Repertorização Cruzada:

A seleção do repertório para a repertorização depende principalmente do tipo do caso. Um médico geralmente limita-se a um repertório enquanto trabalha em um caso. A repertorização cruzada usando mais de um repertório é para a seleção do simillimum ou para confirmar o resultado obtido a partir do uso de um repertório. Neste caso, é feita uma repertorização cruzada das rubricas relacionadas com a dismenorreia de vários repertórios para identificar os medicamentos homeopáticos prováveis. (4) as rubricas relativas à dismenorreia de diferentes repertórios são as seguintes::-

 

Repertório de Boericke:

Dismenorreia, medicamentos em geral (766): Apiol., Sino., Borx., Cact., Redenho., Cham., Cimic., Cocc., Coff., Cool., Gel., Gnaph., Guaj., Presunto., Kali-perm., Macrot., Mag-C., Mag-p., Puls., Sec., Senec., Verat., Vib., Xan., Zinco. (5)

Clarke repertory:

Dismenia, ou dismenorreia.(57): Aco., Aga., Alet., Anao., Antiterrorismo., Aran., Arte.v., Asr., Asc.S., Ber., Brac., Mano., Lancar., Redenho., Cer.Oh, Cham., Canal.S., Chl. H., Coll., Col., Cro., Crt. h, Cur., Dio., Gel., Gna., Jogue., Gph., Grafica., Heme., Hdm., Hlon., Hyo., Ignicao., Inu., Iris., Soco., Jn. C., K. ca., K. fc., K. N., Klm., Lc. C., Lc. F., Lp. S., Lau., Lo. I., Lyc., Isencao., Mag. M., Mag. P., Mag. S., Meu., Med., Mli., Mrl., Milhao., Mit., Mae. Mur., Naj., N. C., Nic., Nx. M., Opi., Estimacao., Phyt., Plat., Pb., Pedometro., Plg., Pop. C., Pul., Rap., Rhs., Sbl., Sbi., Canta., Seiva., SR., Economia. Set., Sul., Syph., Bronzeado., Trn., Ter., Ther., Quinta., Thyr., Tur., Ust., Versao., Ve. v., Vb. o., Vb. p., Wye., Xan. (6)

Kent repertory:

Genitália-fêmea-menstruação-dolorosa, dismenorreia: acón., am-C., ars., Sino., berb. bor., Cact., calculo., Calc-p., caul. caust., Cham., cic., Cimic., cocc., coff., cool., con., croc., cycl., Deus., dulc., gel., grafico. helon., ignicao., kali-ar., Kali-C., kali-I., kali-p., kali-S., lac-C., lach. lap-a, lil-T., lyc., med., meli., mercenario. merl., nat-C., nux-v., phos., plat., Psor., puls. , rhus-T., sabin., sec., senec., Set., sulph., hidromassagem., verat., xan. (7)

Repertório Murphy:

Dismenorreia, menstruação dolorosa (765): AM-C., BELL., CACT., CACL-P., CHAM., CIMIC., COCC., Cool., CYCL., ERIG., IGNICAO., KALI-C., MAG-P., MILL., NUX-V., PSOR., PULS. SABIN., SET., SULPH., UST., VERAT-V., VIB., XAN. (8)

Repertório de Phatak:

Menstruação dolorosa, dismenorreia( 263): Bell; Cact; Calc; Calc-p; Caul; CHAM., Cimi; Cocl; con; Cup; Dios; Grap; Kali-c; Lyc; Med; Nux-m; Plat; PUL; Psor; Sep; SUL; Tub; Ver-a; VIB; Xanth; Zin-val. (9)

Repertório de síntese:

Genitália feminina / menstruação sexual – dolorosa: ( dor; Dor – útero – menstruação – durante – agg.) (1132): Am-c, Bell, Catt, Calc-p, Cham, Cimic, Cocc, Erig, Kali-c, Mag-p, Mill, Psor, Ust, Verat-v, Vib, Xan. (10)

Resultado do repertório:

Com base nas rubricas acima indicadas de dismenorreia de diferentes repertórios.

Chamomilla 6 (15)
Xantoxylum Fraxineum 6 (12)
Cimicifuga Racemosa 5 (14)
Viburnum Opulus 5 (12)
Belladonna 5 (12)
Kalium Carbonicum 5 (11)
Pulsatilla Pratensis 5 (11)
Cocculus Indicus 4 (10)
.Fosforica De Magnésia 4 (10)
Terapêutica da dismenorreia:

Chamomilla-dismenorreia por raiva ou emoções. dismenorreia membranosa, especialmente na puberdade. Descarga profusa de sangue coagulado e escuro com trabalho de parto como dores. Cãibras menstruais com muita dor e irritabilidade. Doente intolerante à dor. Amarelo, acrid leucorreia. (11)(12)

 

Xantoxylum Fraxineum-Menstrues muito cedo e doloroso. dismenorreia Neurálgica com dores de cabeça neurálgicas, nevralgia ovárica com dor nos lombos e baixo abdómen; pior, lado esquerdo, estendendo-se pela coxa , ao longo dos nervos genito-crurais . Dor nas costas e nas pernas. Menstruação espessa, quase preta. Depois das dores. Leucorreia no momento da menstruação.(11)(12)

 

Cimicifuga Racemosa-Menstrues profusa, escura, coagulada, ofensiva com dor nas costas , nervosismo, irregular no tempo e na quantidade, mais fluxo, mais dor menstruada suprimida da menstruação. Espasmos histéricos ou epilépticos no momento da menstruação. Grande debilidade entre menstruação. Dor na pélvis, da anca à Anca. Dores posteriores com grande sensibilidade e intolerância à dor. Dores Infra-mamárias, pior lado esquerdo. Dor na região ovárica; rebentos para cima e para baixo na superfície anterior das coxas. Dor imediatamente antes da menstruação.(11)(12)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Previous post Ilusão e repertório
Next post Incorporar o jogo no Dia da escola em casa